História da Paróquia Sagrada Família
   

        01- Fundação – Criação da Paróquia

           A ereção da Paróquia deu-se pelo Exmo. Sr. Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Pouso Alegre, D. José D’ Ângelo Neto, através do Decreto nº 02/88, de 25/07/88, com o desmembramento das Paróquias de Nossa Senhora da Soledade e de São José Operário.            

02 – Fatos Mais Importantes

           A posse do primeiro Pároco Paróquia da Sagrada Família, Pe. Douglas Tadeu Dória, ocorreu no dia 07/08/88, às 15h00, na Igreja de Nª Sª da Piedade, pelo Exmo. Sr. Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Pouso Alegre, D. José D’ Ângelo Neto, em atenção à Provisão de 25/07/98.
          O novo Pároco, Pe. Douglas, chegou ao bairro da Piedade no dia 15/01, durante a novena de preparação da festa de São Sebastião, estando, ainda, na comunidade o Pe. Geraldo Barbosa que, por quatro anos e meio acompanhou as comunidades da região. No dia 18 o Pe. Geraldo despediu-se e o Pe. Douglas começou seu trabalho de preparação da nova Paróquia.
           As primeiras providencias foram diversas reuniões com lideranças de comunidades e implantação das 6 dimensões de Ação Pastoral no Brasil, dando motivação aos leigos para iniciarem os trabalhos, com seis animadores, um para cada linha pastoral, a saber: Comunitária-Participativa, Profético-Libertadora, Catequética, Litúrgica, Ecumênica e Missionária. Depois de um longo processo, chegou-se ao nome da futura Paróquia: Sagrada Família.
          Em agosto, foi conseguida uma ajuda do CEBEMO, da Holanda, através do Pe. Adoniram, da Paróquia São José Operário, que permitiu a manutenção de um programa radiofônico pela Rádio Itajubá, intitulado “Fé e Caminhada”, às quintas-feiras, das 08h30 às 09h30, além de um boletim impresso do mesmo nome.
          Foi implantando o Dízimo. Através de uma Assembléia Paroquial, prevista no Calendário Diocesano, foi criado o primeiro Conselho Paroquial, assim formado: REBOURGEON: Anésia Maria Ribeiro da Silva, Carlos Roberto Ribeiro e Ângela Elita de Oliveira; PIEDADE: Maria Lúcia de Melo Azevedo e Gleuza Maria Vicente; AÇUDE: Wilson Dias Pereira; ANHUMAS: Lázaro de Oliveira; FIGUEIRAS: Agenor Marcondes e Paulo César Ferreira; SANTA LUZIA: Francisco Silvino e Sebastião Celso Silvino e SANTA HELENA: Claudinéia Aparecida Mendes. Foi elaborado, em conjunto com o Conselho de Pastoral, o primeiro Plano Pastoral e o Calendário de Atividades para 1989, além da prestação de contas de 1988. O Pe. Douglas exerceu suas funções de Pároco até 31/12/90, quando se desligou da Paróquia e, também, de seu ministério sacerdotal.

03 – População e Limites da Paróquia

           A população aproximada da Paróquia da Sagrada Família é de 22 mil habitantes.
          Os limites começam pelas vertentes dos córregos Estância e da Berta, seguem pelo espigão, águas vertentes, até o Morro da Pedra Aguda, prosseguem, ainda, águas vertentes, em direção ao Morro Grande, deste, pelo espigão, pela linha de alta tensão da CEMIG, que atravessa a vargem do ribeirão Anhumas até encontrar o reservatório de água da COPASA, no bairro Santa Luzia e prosseguem até encontrar a Rua Ângelo Marzulo, de um lado e de outro, até encontrar a Rua Geraldino Campista, atravessando a rua, e seguem pelas divisas da Granja Escola Wenceslau Neto em direção do morro, e pelo espigão, águas vertentes, até encontrar dois postos de gasolina, no Distrito Industrial, atravessam a Av. Tancredo Neves e desta em rumo ao Rio Sapucaí, e por este, seguindo o mesmo, até encontrar as divisas municipais de Piranguinho e Paróquia de Santa Isabel.
          Ao encontrarem as divisas municipais e Paróquia de Santa Isabel, prosseguem por estas, nos seus limites, seguindo-os até encontrar as divisas municipais de Piranguçu e Paróquia de Santo Antônio.
         Com a Paróquia de Santo Antônio, em Piranguçu, começam prosseguindo ao encontro das divisas de Piranguinho com Piranguçu e Paróquia Santo Antônio, deixam as divisas de Piranguinho e seguem pelos limites municipais atuais do município de Piranguçu, até encontrarem, águas vertentes, os córregos Estância e Berta, nas divisas da Paróquia de Nª Sª da Soledade, em Itajubá, onde tiveram início e findam.

04 – Padres que Passaram pela Paróquia

- Pe. Douglas Tadeu Dória: chegou em 1987 e foi o 1º Pároco, de 7/08/1988 a 31/12/1988.
- Pe. José Aparecido: Administrador Paroquial a partir de 24/01/1991 e Pároco, de 01/02/1992 a 18/07/1993.
- Pe. José Eugênio da Fonseca: Administrador Paroquial a partir de 09/07/1993.
- José Setembrino de Melo: Vigário Paroquial a partir de 9/07/1993.
- Pe. Vanildo de Paiva: Vigário Paroquial a partir de 20/07/1993.
- Pe. Benedito Ramon Pinto Ferreira: Administrador Paroquial, de 31/01/1994 a 24/09/1997.
- Diácono Jésus Andrade: de 25/01/1996 a fevereiro de 2007. Ordenado diácono nesta paróquia aos 20/08/1996.
- Pe. Elprínio Sebastião Flauzino: Vigário Paroquial a partir de 05/05/1997.
- Côn. José Eugênio da Fonseca: pela segunda vez, Administrador Paroquial a partir de 22/09/97.

leia mais 

Siga a paróquia nas comunidades

 

facebook

 

blogger

 
Visite o Santuário de Nossa Senhora da Piedade
santuario

Festa da Piedade 2016

Colabore com a festa de Nossa Senhora da Piedade 2016 fazendo a sua doação. Clique aqui!

Links